segunda-feira, agosto 03, 2009

Rescaldo do fim-de-semana


Embora tenha sido um jogo onde Jesualdo aproveitou para fazer mais algumas experiências (se calhar a poupança de jogadores-chave no jogo com o Besiktas teria sido mais produtiva), a derrota com o Aston Villa deixou a nu alguns aspectos que ainda é necessário corrigir. Por outro lado também veio confirmar alguns factos mais interessantes relativamente aos novos jogadores (alguns deles são mesmo reforços).

Na baliza, o FCPorto está bem guarnecido e a chegada de Beto veio permitir uma concorrência inédita desde as últimas duas épocas de Vitor Baía. Beto esteve sempre muito seguro nos minutos que jogou e já faz ouvir a sua voz aos companheiros, mostrando que está perfeitamente adaptado à nova realidade. Se Helton, que teve mais um lance "à Helton" contra o Lyon, tiver mais lapsos ao longo da temporada, arrisca-se a ser ultrapassado por Beto. Certo é que o FCPorto fica sempre bem servido e ainda há Nuno que, pela sua experiência, é também uma alternativa a ter em conta numa perspectiva estratégica.

Se a defesa estará já encontrada com Fucile, Rolando, Bruno Alves e Pereira, não é menos verdade que Fucile está muito lento e displicente nesta altura, cometendo falhas que não são habituais. Um Sapunaru à altura da 2ª metade da última época seria nesta altura titular de caras.

No meio, persiste o fantasma da saída de Bruno Alves mas há opções fáceis para o caso disso acontecer: desde Manuel da Costa que está fora dos planos da Fiorentina, até ao regresso do experiente Jorge Andrade que, como confirmou o técnico do Málaga, apesar de ter regressado de lesão prolongada, apresenta bons níveis físicos. Contudo, não é menos verdade que Maicon tem evidenciado muita classe, justificando a sua contratação pelo FCPorto. Está ali um central de futuro que promete fazer furor. Os maiores problemas seriam o entrosamento com Rolando, algo que poderá demorar algum tempo e a perda de uma referência de liderança na retaguarda.

No meio-campo parece claro que Belluschi não tem para já rival à altura. Guarin não tem estaleca para a meia direita (a posição onde se sente mais cómodo é alias a meia esquerda mas aí está Meireles...), e contra o Aston Villa apresentou muitas dificuldades de posicionamento. O jogador tem força e tem técnica, isso é indesmentível, a mentalidade é que não ajuda e, dado que Tomás Costa tem estado bastantes furos acima do colombiano e ainda há Valeri e Mariano, que pode jogar mais atrás, talvez um empréstimo fizesse bem ao jogador.



No ataque estão as maiores dificuldades de Jesualdo. Contra os ingleses Falcao esteve muito desapoiado e ainda evidencia falta de rotinas, tendo-se-lhe vislumbrado apenas um rasgo quando deixou um defesa "nas covas" e arrancou para a baliza fazendo um cruzamento ao qual ninguém chegou. Foi pouco mas mostrou que há ali qualidade que com um processo de integração gradual virá inevitavelmente ao cimo. Infelizmente tempo é algo que Jesualdo não tem e decisões têm de ser tomadas.

Varela tem-se mostrado embora por vezes algo inconsequente por não definir bem as jogadas (prejudicado nitidamente pela ansiedade em mostrar serviço) e Mariano é o jogador de altos e baixos que todos conhecemos. Já Farias é um ponta-de-lança mais posicional, que se sente bem dentro da área mas fora dela é quase uma nulidade. Ora o pilar da filosofia de jogo de Jesualdo são as tais "transições rápidas" e uma referência estática na área significa menos um jogador na construção do ataque. Farias, o segundo melhor goleador do FCPorto na última época(!!), tem pois uma missão muito ingrata, parecendo condenado ao estatuto de alternativa para situações específicas de jogo mas nunca de primeira escolha.

A escolha mais natural, pelo que se tem visto na pré-época, reside em duas possibilidades: Hulk e Mariano nas alas, com Falcao no meio, ou então Hulk no meio e Mariano e Varela nas alas. A recuperação de Rodriguez poderá permitir a Jesualdo a sua colocação na ala esquerda em vez de Varela mas o problema é que, se nesta altura Hulk ainda é o mais produtivo dos avançados que podem jogar no meio, o seu contributo geral para a equipa fica aquém das possibilidades pois significa restringir aquilo que é a sua maior arma: as suas diagonais a partir das alas com um defesa adversário agarrado a cada perna e outro a fazer-lhe uma gravata.

Tendo em conta que Orlando Sá, no qual eu deposito muitas esperanças, ainda irá demorar muito tempo a recuperar e constituir opção para Jesualdo, e dadas as dificuldades no centro do ataque, é possível que chegue ainda mais um avançado, embora não necessariamente um dos que têm sido propalados na imprensa.

Para o jogo com o Paços de Ferreira, no próximo fim-de-semana, a contar para a Supertaça Cândido de Oliveira, e por aquilo que se tem visto, o onze do FCPorto poderá ser este:




O que é que os leitores acham?

7 comentários:

dragao vila pouca disse...

Caetano, tirando as alternativas Manuel da Costa e Jorge Andrade???, concordo com tua análise.

A minha equipa para a Supertaça:
Helton, Fucile, Rolando, Bruno e Álvaro, Belluschi, Fernando e Meireles, Mariano, Falcao e Hulk.

Um abraço

Ricardo de Sousa disse...

Eu achava, para já, melhor o seguinte onze:

Helton,
Fucile, Rolando, Bruno Alves, A. Pereira,
Fernando, Meireles, T. Costa
Varela, Rodriguez, Hulk

Caetano disse...

Vila Pouca, essas sugestões são simplesmente no sentido de ter alguém no plantel que desempenhe o mesmo papel que o Stepanov desempenhava até agora: apenas jogar em jogos muito específicos para permitir o descanso dos titulares, até porque, pelo que vi até agora, se o Bruno Alves sair, o Maicon dá garantias plenas e ainda há Nuno Coelho à espreita, embora este acuse o peso da camisola.

A única dificuldade temporária residiria no tempo necessário para o entrosamento do Rolando e do Maicon.

Claro que haveria outras alternativas mas o caso específico do Jorge Andrade, é uma opção por alguém experiente que conhece os cantos à casa e que... é grátis! Para o posto de 4º central chegava e sobrava.

Quanto ao Manuel da Costa, acho que está ali um central que poderia tornar-se uma referência mas que tem vindo gradualmente a perder-se, o que é uma pena. Ele já esteve referenciado pelo FC Porto e parece-me que não seria muito caro.

Admito no entanto que possam existir outras alternativas se calhar até mais interessantes, inclusive no campeonato português e, aliás, tendo em conta a sua polivalência, até o Tomás Costa conseguiria dar uma perninha a defesa central, não achas? :)

Um abraço!

Caetano disse...

Ah! Quanto ao alinhamento que sugeres, concordo. É perfeitamente cabível e aliás, eu já tinha concordado em antecipação contigo ao definir essa como sendo uma das possibilidades para o onze. Até suponho que ao longo do campeonato a única alteração possa vir a ser o desvio de Hulk para a direita com a entrada de Rodriguez para a esquerda mas, a variedade de opções de que o FCPorto dispõe este ano permite várias combinações. O que interessa é que no fim o resultado seja favorável ao FCPorto, independentemente de quem jogue.

Caetano disse...

Ricardo essa seria uma linha avançada mais agressiva e a equipa seria de facto vocacionada para lances rápidos a rasgar para a frente porque, com a colocação de Tomás Costa no meio campo, a equipa perde a capacidade de reter e circular a bola mas ganha consistência defensiva.

Tenho gostado das exibições do Tomás Costa nesta pré-temporada. Confirmou a sua faceta de voluntarioso que já tinha apresentado no ano passado, mas parece-me um pouco mais sereno. Revela no entanto uma capacidade de passe substancialmente melhor que a que demonstrou no ano passado. Esperemos que continue assim. Ainda assim, creio que deverá jogar o Belluschi porque até dá ao FCPorto uma superior criatividade e capacidade ofensiva ao meio campo. Com Mariano em campo (se estiver num dia bom) e com Belluschi, o FCPorto consegue índices de posse de bola elevados algo que é importante para retirar a iniciativa ao adversário.

Depois é só esperar que os avançados façam a diferença, como têm capacidade para de facto o fazerem.

Abraço

Jorge disse...

oh caetano isso de copiar as equipas e mudar o grafismo não te fica bem ;)

brincadeira, claro, é sinal que os portistas estão a chegar a um consenso quanto ao 11 base que deverá arrancar a temporada! venham os castores!

Jorge
http://porta19.blogspot.com

Caetano disse...

Oh Jorge, ainda nem se falava que o Varela ia ser contratado pelo FCPorto (nem o Belluschi, já agora) e eu já tinha apostado nesta equipa para o arranque da época 2009/2010... Faz melhor agora, vá! :P

Agora num registo mais sério, sim creio que há uma certa convergência de opiniões em relação à equipa base, embora o Ricardo, por exemplo, seja a favor de outras nuances. Mas pelo que se tem visto na pré-época e apoiado nos pressupostos que Mariano e Belluschi foram primeiras escolhas, a dúvida fica só na extrema esquerda do ataque mas só porque ainda não se sabe se Rodriguez já recuperou a 100%...

Abraço