terça-feira, janeiro 31, 2006

Sobre os animais

Não me refiro propriamente à fauna existente na região do Douro, mas sim aos mentecaptos que rebentaram com o carro do treinador no fim do jogo com o Rio Ave.
Eu agradecia que não enunciassem tal gente como "adeptos do FC Porto ", que não reportassem o caso como "uma agressão a Adriaanse por parte de adeptos portistas", porque um adepto do FC Porto não faz aquilo. Chamem-lhes simplesmente animais.

segunda-feira, janeiro 30, 2006

Ivanildo, o Terrível


Rio Ave 0 - FC PORTO 0

Realcemos o bom, para não desesperarmos.

É verdadeiramente intrigante.
Será que sentado na bancada (até vê de outra perspectiva e tudo) o sr. Jacob gosta do que vê? Compreende o que faz? Encontra justificação para os disparates? Fica com vontade de fazer ainda mais coisas estapafúrdias?

A agonia continua para a semana.

sexta-feira, janeiro 27, 2006

Lógica de justiça

FPF adia recursos de Adriaanse e Álvaro

Co Adrianse (FC Porto) e Álvaro Magalhães (Naval) vão continuar na bancada na jornada deste fim-de-semana, cumprindo, assim, o castigo de 15 dias imposto pela Federação Portuguesa de Futebol devido ao encontro da Taça de Portugal.

Os dois treinadores apresentaram recurso do castigo, mas o Conselho de Disciplina da Federação, na reunião desta sexta-feira, não anunciou qualquer decisão, o mesmo quer dizer que tanto Co Adriaanse como Álvaro Magalhães vão ter de continuar na bancada.Desta forma, e mesmo que o Conselho da Disciplina decida reduzir a pena, os dois treinadores só tomarão conhecimento dos seus recursos quando já tiverem cumprido o castigo.

in a Bola Vermelha

Continua a imperar a justiça cega no que à disciplina no futebol diz respeito. Começou com as 300.000 testemunhas que levaram ao castigo de Petit contra o Leixões depois de se ter habilmente permitido que jogasse contra o FCPorto, continuou com os exorbitantes 450 euros de castigo ao "identificador de toxicodependentes", e continua agora com o mais que justo castigo para quem ousou insultar o árbitro e os alicerces da arbitragem lusa com a frase "It's a foulT!" (sic).

Ridículo é nem ter sido apreciado o recurso do FCPorto e o da Naval tendo ficado essa apreciação para a semana seguinte... quando o castigo já tiver sido cumprido. Querem apostar que os recursos vão ser deferidos?

Sei que vou ficar provavelmente suspenso até ao final da época mas tenho de dizer: isto é vergonhoso e ridículo!
A não ser que o árbitro ache que "It's a foulT!" (sic) signifique um qualquer comentário de consideração sobre a natureza da profissão de sua mãe e de hábitos de coito tendo em conta o género sexual de quem, durante o mesmo, actue em postura activa. Aí já me calo.

terça-feira, janeiro 24, 2006

Tenham medo, tenham muito muito medo

Ando a ter assim umas visões, qual Maya, sobre o futuro próximo do nosso mágico nesta liga betadine, e devo dizer que receio que os regaços (variante de colo) e os subtis favorecimentos, que passam despercebidos na nossa sempre isenta comunicação social, sejam determinantes para que daqui a umas semanas o FC Porto deixe de ocupar o primeiro lugar na tabela.

Já nem falo dos apitos amigos de que o clube das galinhas da segunda circular tem privilegiado desde daquela altura em que se decretou que "até ao Natal temos que ganhar estes jogos todos". Já vamos em fins de Janeiro de 2006 e o decreto continua em vigor.
Também acho dispensável indignar-me com o castigo de duas semanas com que agraciaram o treinador do FC Porto por ter dito em voz alta que a falta era falta, visto que Adriaanse tem-se revelado mais um factor de desestabilização do que de evolução das exibições da equipa.

O que me incomoda mais por estes dias é essa coisa a que chamam "a equipa de todos nós".
Quero já aqui frisar que me estou completamente marimbando para o facto do Quaresma poder não ir à selecção A, muito menos com a possibilidade de não haver jogadores portistas representados na mesma, no próximo Mundial. Uma vez que vou torcer pela selecção espanhola, o único foco de interesse na ida de jogadores do FCP à equipa portuguesa é o de que não se lesionem e regressem ao Dragão no mesmo estado em que o deixaram.
O facto relevante, esse sim, é que o treinador da selecção de esperanças não abdica dos jogadores do FC Porto, mas não tem pudores em dispensar os jogadores dos clubes de Lisboa, já que vem aí o jogo mais importante para a nação tuga e convém não incomodar, para que a festa seja bonita. Se virmos bem, trata-se de um acto profundamente patriótico do senhor Agostinho Oliveira, pois esses dois clubes juntos ostentam realmente as cores da bandeira. Eu compreendo-o, senhor Agostinho, mas perceba também o senhor que, para mim, cujo apego a essa bandeira é cada vez menos sentimental, seria importante poder assistir a uma prova onde não existissem dois pesos e duas medidas. Já basta tudo o resto.

Perdões e sermões

Em primeiríssimo lugar, o Zé do Boné desculpa-se perante a blogosfera desportiva em geral e portista em particular, pois é visível que o blog tem andado a meio gás nos últimos tempos. Algumas atribulações nas vidas dos feitores deste espaço para isso têm contribuído.

Em segundíssimo lugar, Adriaanse.
O jogo contra a Naval em casa (1-0) foi uma manifestação gritante, para mim em especial pois sempre quis acreditar que não, que este homem pura e simplesmente não regula bem. É tolerá-lo até ao fim do campeonato e despachá-lo sem demoras, e ir buscar aquele francês que está no desemprego há mais de meio ano.
Até lá, vamos agonizando, de preferência no primeiro lugar até à 34ª jornada.

AMO-TE PORTO

sábado, janeiro 21, 2006

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Ingenuidade!

Adriaanse foi suspenso por 15 dias pelo CD da Federação por ter contestado uma decisão do árbitro no final do Naval x FCPorto para a Taça de Portugal que o FCPorto ganhou por 2-1.

Com isto só posso concluir que Adriaanse continua a ter um fraco poder de observação pois, se tivesse estado atento a alguns casos paralelos, teria optado por declarar que o árbitro era um toxicodependente consumidor de estupefacientes administrados por via intravenosa e o CD multava-o meio ano depois em 450 euros.

Ao Riekerink sugiro que aproveite o facto de Adriaanse estar na bancada para provar que percebe de futebol e para colocar o Hugo Almeida em campo em vez do Jorginho.

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Estrela Amadora 2 - FC PORTO 1

Este Porto só trabalha quando quer e bem lhe apetece.

Para cúmulo, o Vítor Baía deu o seu frango anual, apesar de a culpa não ser só dele.

Tristes são as declarações o treinador ("mau era perder por 5-0"), pelo que continuo a pensar que a equipa só joga aquilo que o Adriaanse acredita.

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Naval 1º de Maio 1 x 2 F.C.Porto

@###$%$ de campo!
@###$%$ de atitude!
@###$%$ de árbitro!
@###$%$ de jogo!
@###$%$ Jorginho!

Safaram-se o Diego, o Lucho e o Alan. Tudo o resto esteve muito longe do habitual. Seja como for, mesmo a meio gás, o essencial está garantido. Venha o próximo.

terça-feira, janeiro 10, 2006

Deep thoughts

A lesão do César Peixoto é, para mim, um daqueles casos em que um mal vem por bem, pois está mais que evidente que o recém-casado (como agora gostam de dizer) não serve, nunca serviu, nunca servirá, para fazer o lugar de defesa-esquerdo. O eslovaco Cech vinha a fazer bons jogos antes de ser subtraído à equipa sem porquês. Espero que agora a ordem seja reposta e espero que o César melhore rapidamente.

Contrariamente a opiniões de ilustríssimos co-dragões, não é a esquerda que me preocupa, mas sim a direita. Contratação fundamental é para o lugar de defesa direito, mais do que ir buscar o Miguelito. É perfeitamente inconcebível a situação em que nos encontramos. Falhámos o Kromkamp no verão, voltámos a dormir no posto no Inverno (mas não haverá soluções também cá no Portugalinho??), trouxemos um turco pesadão e a cumprir o Ramadão que pelos vistos desapareceu em combate, agora o lugar está entregue a esse talento inesgotável, até me faltam as palavras, que é o Ricardo Costa. E esta é já a segunda adaptação.
Isto parece coisa de clube amador.

O Pepe, depois do famoso espasmo cerebral contra o Sporting, retomou a evolução que vinha mostrando. É pena aqueles assomos teatrais que o fazem atirar-se para o chão mal sente o adversário nas costas - alguém o avise que para actor ele não tem jeito.
Quem tem estado um pouco abaixo do que fez a época passada é claramente o Pedro Emanuel (o meu Pedrão, pois aconteça o que acontecer, este homem tem a minha estima eterna), que diga-se também de passagem, já não vai para novo.
Se no próximo verão não arranjarmos um novo central jeitoso, perco definitivamente a minha paciência com os senhores da SAD. E já não resta muita.

Do meio-campo para a frente, é deixá-los jogar. Assunção, Lucho, Diego, Lisandro, Quaresma, é deixá-los jogar. Se tudo correr assim, se não houver anormalidades, se tudo for simples e natural, esta gente fará com que a equipa ganhe o campeonato. A relativa paz em torno do treinador Adriaanse, nas últimas jornadas, está relacionada com isso mesmo: encontrou-se e estabilizou-se um núcleo duro, que para já vai disfarçando as debilidades da equipa. Não obstante no jogo contra o Boavista ter parecido que vinham ainda preguiçosos das férias (um abuso, já agora), tenho fé neles. E na bancada, aquele que foi considerado o melhor jogador do mundo sub-17 observava aquele que Pelé um dia disse que iria ser melhor que ele próprio.

Na frente, estamos mal. Hugo Almeida esteve péssimo, o sul-africano depois de mais uns ziguezagues incompreensíveis lá foi para as Áfricas (e não precisas de voltar, pá!), o Bruno Moraes e o Sokota ainda estão a recuperar de lesões.
Reforços? Até agora nem vê-los.

Na baliza, Vítor Baía esteve normal. Não é preciso dizer mais que isto.

Finalmente, no que à imprensa e à comunicação em geral diz respeito, o nojo do costume. Mas que querem, depois do seriado venezuelano (no caso, abrasileirado) preparado pelo presidente do clube das galinhas da segunda circular durante a quadra natalícia, eu já fiquei vacinada para o que resta desta época 2005 / 2006.

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Firmes

Num jogo intenso e por vezes "rasgadinho" o FCPorto mostrou porque motivo é neste momento líder isolado já a 6 pontos de vantagem das equipas que lutam por um acesso à Champions e tendo nesta altura mais 9 pontos que na época passada.

Ontem, perante um Boavista que entrou com receio do FCP, a equipa mostrou-se pressionante e acutilante, tendo também mostrado quando assim foi necessário, um bom espírito de entreajuda e uma boa consistência defensiva. Nem todos os jogos vão ser ganhos com goleadas e de certeza que até ao final do campeonato muitos ainda serão ganhos pela margem mínima. Parece que, devagarinho, Adriaanse lá vai caminhando rumo ao título.

Em termos individuais, gostei bastante do Diego que na primeira parte partiu autenticamente a loiça, embora o tenham tentado partir a ele inclusive no lance que terminou depois com a falta que deu origem ao golo. O Quaresma achei-o mais apagado que o habitual, isto apesar da "bomba" que deu golo, enquanto que Paulo Assunção esteve algo desastrado, muito faltoso e cometeu alguns erros básicos (entrar nos lances à queima daquela forma já não se usa).

Quem parece transformado é o Pepe... está a crescer como jogador e parece já nada ter a ver com o Pepe da época passada. Afinal confirma-se porque Mourinho viu nele um bom jogador.

Vem agora a "pausa" da Taça na Figueira da Foz contra o Naval que esta semana praticamente ditou a sentença de morte ao Penafiel. Por falar em Taça, será que é esta semana que vamos saber em que deu aquele caso do Nuno "Serigueiro" Gomes? Como o jogo é contra o Tourizense até seria conveniente...

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Gangsters

" 1. Um indivíduo foi agredido ontem, no Aeroporto de Lisboa, por outro, que lhe deu uma chapada na cara. Pelo menos a SIC e a RTP estavam presentes e filmaram tudo (a primeira, no entanto, não filmou o agressor). Também lá estava um polícia fardado, que terá visto tudo e, alegadamente, nada fez, como se aquilo fosse a coisa mais natural deste mundo. É preocupante, porque o que se espera da polícia é que proteja as pessoas, sejam elas quais forem - e ali não foi isso que aconteceu. Mais tarde, sim, o indivíduo esbofeteado teve direito a escolta policial... Mas nessa altura, já não estavam no aeroporto os "seguranças" que o tinham esperado.

2. Claro, há uma história por detrás deste episódio. Há futebol, mas na versão praticada por gangsters, que se dão ao luxo de actuar à luz do dia, à frente de toda a gente e com uma impunidade chocante. Há também um jogador, o guarda-redes Moretto, que se tornou um alvo, talvez inocente, de mais um duelo FC Porto - Benfica. Acontece que o indivíduo esbofeteado, Vítor Dinis, conhece Moretto e garante que o atleta "estava apalavrado com o FC Porto". Mas o presidente benfiquista, Luís Filipe Vieira, foi ao Brasil e regressou de lá com Moretto. Antes, porém, cruzara-se com o tal indivíduo no aeroporto de S. Paulo, no Brasil, e terá sido agredido por ele - este alega que Vieira o ofendeu e que este só se defendeu...

3. Vieira e Dinis viajaram juntos para Lisboa e o segundo tinha à sua espera um "comité de boas-vindas": seis "seguranças" que, segundo o site MaisFutebol, acompanhavam um funcionário do Benfica, de seu nome Carlos Colaço. Mal apareceu Dinis, os tais"seguranças" rodearam-no, provocaram-no e um deles esbofeteou-o. A vingança está feita, e ao jeito mafioso. Mais tarde, LFV apresentou Moretto na Luz, contou a sua versão do que se passou em S. Paulo e, questionado sobre o incidente ocorrido no aeroporto lisboeta, lamentou que essa fosse a principal preocupação dos profissionais da comunicação social...

4. O que leva um clube como o Benfica a associar o seu nome a um acto destes? E que pensa fazer a polícia (depois de, pelo que se sabe, nada ter feito) ? "

António Moura, in Público 3 Jan 2006

segunda-feira, janeiro 02, 2006

O Zé do Boné deseja a todos, embora em especial aos portistas, um 2006 cheio de alegrias e sucesso desportivo!

Os leitores escolheram os melhores de 2005


No inquérito on-line das últimas duas semanas para a escolha do 11 ideal do ano 2005 a voz dos adeptos fez-se ouvir e o resultado é uma equipa que é claramente marcada pela diferença de performance do FCP entre a época actual e a última.

Assim, se na baliza nem houve necessidade de colocar este lugar a votação (seria como perguntar quem foi o melhor presidente da república portuguesa em 2005), já na defesa as escolhas foram:

Defesa direito: Seitaridis (77%) - suplente: Bosingwa (14%)
Defesas centrais: Jorge Costa e Pedro Emanuel (28% e 40%) - suplente: Pepe (20%)
Defesa esquerdo: Marek Cech (31%) - suplente: Nuno Valente (28%)

Trinco: Paulo Assunção (64%) - suplente: Costinha (23%)
Médios: Lucho Gonzalez e Diego (40% e 41%) - suplentes: Maniche e Paulo Machado (7% cada)

Extremos: Lisandro e Quaresma (32% e 48%) - suplente: Ivanildo (11%)

Ponta de lança: Hugo Almeida (47%) - suplente: McCarthy (33%)


Chamo a atenção para o facto de este inquérito não seguir critérios científicos nem os seus resultados deverem ser tidos como indicadores rigorosos de opinião mas tão somente como uma referência sobre tendências, pese embora o facto de haver mais rigor neste inquérito do que naquele que deu a saber que existiam 6 milhões de benfiquistas em Portugal.

Obrigado a todos pela vossa participação!