sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Gestão

Bosingwa e Pedro Emanuel não figuram na convocatória para o jogo contra o Boavista assim como Lisandro mas este por problemas físicos. Trata-se de uma boa medida de Jesualdo, já a pensar no decisivo jogo da próxima semana contra o Schalke 04.

De volta estão Bruno Alves, Fucile, Helton, Quaresma e Raul Meireles que foram poupados no jogo contra o Gil Vicente.

Jesualdo poderia aproveitar para trocar Lucho por Mariano no 11 inicial, poupando assim um jogador fundamental e potenciando o aparente bom momento de outro.

Como eu alinharia a equipa (4-3-3): Helton - Fucile, Bruno Alves, João Paulo e Cech - Paulo Assunção, Raul Meireles, Mariano - Tarik, Quaresma e Farias.

quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Estamos nas meias finais


Num jogo onde o Gil Vicente deu uma excelente réplica, o FCP entrou em campo com 7 alterações em relação ao último jogo em que goleou sem mácula o Paços de Ferreira por 3 x 0.

Perante a mais fraca assistência de sempre (12.000) e com um Nuno que esteve em excelente plano na baliza, justificando talvez uma chamada ao 11 titular uma vez que Helton tem estado menos bem em algumas ocasiões, o Porto entrou a dominar.

Na primeira parte, a surpresa terá sido mesmo o dinamismo pouco habitual de Mariano Gonzalez, sempre interventivo e a solicitar várias vezes os avançados. Será desta que começa a justificar a contratação?

Tarik, por entre falhanços que já lhe são habituais mas que compensa com uma grande entrega ao jogo, conseguiu o golo aos 23 minutos, aguentando bem a pressão de um defesa gilista e metendo a bola pelo buraco da agulha, entre o guarda-redes e o poste com um bom remate.

Até ao intervalo, o Gil Vicente reagiu mas Nuno mostrou segurança entre os postes, tendo realizado um par de excelentes intervenções.

Na segunda parte, o Porto entrou de novo dominador e Farias fez o mais difícil ao falhar escandalosamente o golo quando tinha tudo para fazer o 2º do Porto, mais uma vez a passe de Mariano.

A partir daí o Gil equilibrou o jogo, obrigando Jesualdo a fazer entrar Lucho e Lisandro, tendo depois aproveitado para dar 20 minutos de jogo a Adriano que, acredito, ainda vai ser importante esta época permitindo a rotatividade na frente de ataque (Lisandro vai precisar de descansar pontualmente).

E agora... venha o Benfica
O Sorteio das meias finais realiza-se na próxima segunda-feira e perspectivam-se jogos interessantes já que os "sobreviventes" são o Porto, o Setúbal, o Sporting e o Benfica. Tendo em conta estes possíveis adversários, não consigo deixar de pensar que seria melhor para o Porto jogar contra o Benfica, de preferência no Estádio da Luz, uma vez que se trata de um terreno onde o Benfica sente sempre grandes dificuldades.

Mais alguém aposta numa final Setúbal x Porto?

terça-feira, fevereiro 26, 2008

Relembrando o Titulo Europeu do FCP em 2004

Pois é, Camarada, estás a ficar "velho". Festeja em Azul e Branco... :)

Aqui fica a lembrança de uma conquista especial, a do BI, e com fé para a conquista do TRI na Champions League já este ano.

video

Carlos Alberto

video

Deco

video

Alenitchev !!!

segunda-feira, fevereiro 25, 2008

Normalidade absoluta...


Classificação:
FCPorto - 50 pontos
Benfica - 38 pontos
Sporting - 34 pontos

Marcadores:
Lisandro - 18 golos
Linz - 10 golos

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Shalke04 - 1 / FCPORTO - 0







As alterações no FCPORTO

Jesualdo, em virtude da ausência de Bosingwa na lateral direita e depois de ter jogado na Madeira com Fucille na direita e Cech na esquerda e fruto da má perfomance de Cech na esquerda, Jesualdo resolveu colocar João Paulo na direita e puxar Fucille para a esquerda, e se esta ideia nem era mal pensada, o jogo provou que Jesualdo estava errado.

Mas não terá sido a defesa que comprometeu, mas sim o meio-campo e o extremo do lado esquerdo do ataque que estiveram ausentes na protecção do seu lateral, senão vejamos.

Ao se colocar Lucho na esquerda do meio campo e sabendo-se que Lucho tem uma forte vocação ofensiva, isso provocou que a equipa estivesse desiquilibrada e após 10m. de jogo isso era perfeitamente visivel e durante o grande parte do jogo, o Raul Meireles manteve-se no lado direito do meio campo, a fechar bem, mas sem sair bem para a frente do ataque, e Lucho jogando sobre a esquerda perto de Quaresma desiquilibrou a equipa defensivamente.

Na frente, ao jogar Farias obrigou que Lisandro caisse na direita do ataque e Quaresma na esquerda, mas se Lisandro cumpriu as suas obrigações, já os outros dois, tenho as minhas duvidas.

Isto porque Quaresma, nem no golo do Shalke marcou o seu defesa que foi até á area contrária sem marcação do seu homem, o que provocou o desiquilibrio da defesa do FCP, e como Helton em vez de sacudir a bola para fora, fez um gesto errado e defendeu para a frente.

E Farias, jogando de inicio, ocupa o lugar de Lisandro, mas como Farias não ocupa o espaço como Lisandro ocupa, isso terá provocado que no meio campo do FCP só jogava com 3 homens contra 4 do Shalke, se tem jogado Lisandro no meio, concerteza teria havido uma pressão alta mais eficaz, como se viu quando entrou Tarik.
Ou seja, para mim, a equipa inicial para este jogo teria sido:Helton;A defesa até poderia ser a de Jesualdo;Lucho do lado direito, P.Assunção e Meireles na esquerda, como tem jogado toda a época;Tarik, Lisandro para ocupar 2 posições e Quaresma com mais liberdade ofensiva porque Meireles fecharia sobre o lado esquerdo no apoio ao lateral esquerdo.

Se era tão fácil manter as rotinas de jogo que tão bons resultados deram, porquê alterar, principalmente na zona fulcral do campo, que é o meio-campo. Porquê?
Estava com medo do adversário? Deste adversário?
Depois também não sei como é que se entra num jogo da Liga dos Campeões de uma forma tão amorfa, tão facilitista, tão desconcentrados, acho que nos primeiros 10m., Fucille não acertou um passe de 3/4 metros, não percebi este inicio de jogo e como tal, acho que os próprios jogadores em virtude das alterações tácticas de Jesualdo, ainda não tinham percebido o seu posicionamento em campo.

Mas mudar o esquema num jogo tão importante da época não foi um bom prenúncio para o jogo em si.
Agora é preparar bem melhor tácticamente o jogo em casa, mentalizar a prima-dona que estes é que são os jogos importantes da época.

Quanto aos jogadores, Helton, esteve mal no lance do jogo, mas depois teve algumas 3 intervenções bastante positivas, os centrais também estiveram bem, Bruno Alves e principalmente Pedro Emanuel com voz de comando, João Paulo também esteve bem defensivamente, seja a lateral direito como esquerdo, mas não se lhe pode pedir para subir no terreno, Fucille, muito mal no inicio de jogo, mas porquê também não teve o apoio que era necessário, melhorou quando foi para lateral direito e acabou esgotado, (aparenta debilidades fisicas).
P.Assunção, esteve muito bem nas suas tarefas defensivas, ocupou bem os espaços e batalhou QB para ser dos melhores em campo. Raul Meireles esteve fora da sua posição normal, então no fim acabou como extremo direito sem se justificar, mas esteve algo ausente do jogo, sacrificado pela táctica em si. Lucho também jogou fora da sua posição normal, e demorou a aparecer no jogo, melhorou na 2ªparte, mas não foi o Lucho sereno e rápido no passe que costuma ser, talvez por Jesualdo ter mudado tácticamente a equipa.
Lisandro, enorme, correu, lutou, ... e falhou um golo que teria merecido inteiramente e teria dado o empate no jogo, infeliz nesse lance, mas de resto nunca virou a cara á luta, defendeu, veio atrás buscar jogo, pena que alguns companheiros não ponham metade do seu empenho no jogo, começou do lado direito, tentou aparecer no meio no apoio a Farias, e quando Farias saiu, criou lances e teve mais espaço para aparecer. Farias esteve muito preso de movimentos, e não entrou bem no jogo, mas também não teve bolas vindas de cruzamentos para conseguir fazer a diferença na area. Quaresma, mal, esteve mal neste jogo, não conseguiu passar uma vez pelo seu marcador directo, e pior do que isso, embirrou e jogou mal durante o jogo todo, e nem um livre lhe saiu bem...pouco, muito pouco para um Quaresma que tem de render bem mais...Tarik, também não entrou bem no jogo e jogou demasiado encostado a Lisandro no meio, e não na extrema como é normal, tendo jogado pouco.Mariano, entrou para falso lateral direito... e outras opções crediveis de banco nesta altura da epoca??? Opções para virarem um jogo???

Confesso que esperava um jogo muito melhor do FCP, num terreno de grandes recordações e triunfo para o FCPORTO, talvez este FCP ainda não esteja a um nivel tão alto como aparenta estar quando joga no nosso campeonato, mas mesmo assim acredito que tem valor para virar esta eliminatória, julgo que o Shalke 04 é uma boa equipa, mas o melhor FCP desta época é bem melhor que o Shalke, desde que Jesualdo não invente outra vez, como costuma fazer nestes jogos...

terça-feira, fevereiro 19, 2008

De volta ao palco da consagração

SCHALKE 04 x F. C. PORTO
Hoje às 19h45 em directo na RTP1


De volta ao palco onde há poucos anos o FC Porto se afirmou como a melhor equipa portuguesa e com maior palmarés internacional de todos os tempos.

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Liga Zé do Boné - Betadin : 2ª FASE

Tem amanhã início a fase de eliminatórias da Liga dos Campeões onde o FCPorto vai medir forças com o Schalke 04. Com a competição regressam também as emoções da Liga Zé do Boné Betadin, agora na sua fase decisiva.

Fruto de arbitragens tendenciosas, escolhas técnicas pouco claras e situações de jogo no mínimo suspeitas, o Visconde entra nesta fase na liderança da competição mas tudo pode ainda acontecer.

À entrada para esta jornada, a classificação é a seguinte:


Recordo que se inicia amanhã após as 19h30 uma janela de transferências que encerra no dia 25 pelo que, se ainda não o fizeram, poderão aproveitar para reajustar o plantel.

Recordes:

Líder: Visconde, 328 pontos
Mais pontos numa jornada: Wolverine23, 81 pontos

domingo, fevereiro 17, 2008

Maritimo-0 / FCPORTO-3












Lisandro (44m e 82m) e Tarik (68m)

Terá sido dos jogos que melhor me soube ganhar esta época, e isto diz bem da dificuldade tradicional que o FCP enfrenta sempre que se desloca ao Funchal para defrontar o Maritimo, e este jogo, apesar da diferença expressa no marcador final não foi excepção.
Com uma baixa no "onze" principal, Zé Bosingwa por lesão, Jesualdo Ferreira colocou Fucille á direita e Marek Cech a desempenhar o papel de defesa esquerdo, de resto, a continuidade justa de Farias deveu-se ao bom desempenho que este tem revelado no que concerna a golos marcados.
Com um inicio muito forte por parte do Maritimo, a trocar bem a bola e a colocar o pé bem forte sempre em lances divididos, e com um FCP algo na espectativa a ver como corria o jogo, assim se desenrolaram os primeiros 25m. do jogo, com mais Maritimo para pouco FCP, e com isto 2/3 calafrios surgiram perto da baliza de Helton, principalmente pelo lado esquerdo da defesa, pois Marek Cech revelava-se algo desconcentrado nas marcações ao adversário que aparecia pelo seu corredor.
Mas passados esses minutos, o FCP começa a tomar conta do jogo fruto de transições rápidas dos seus avançados e com Lucho a aparecer nos espaços vazios nas costas dos médios contrários, o FCP começa a subir no terreno e a causar lances perto da área contrária, e com as subidas de Fucille a serem mais regulares pelo seu corredor, o FCP ganhou ascendente.
Mas foi apenas já perto do intervalo que o FCP se adiantou no marcador num lance que surgiu de uma falta que Quaresma bateu para a area onde Farias ganhou de cabeça, mas onde principalmente Lisandro teve um (mais um) momento de inspiração e num bom gesto técnico e com um remate potente marcou o primeiro golo do FCP, e marcar um golo tão perto do intervalo pode abalar qualquer equipa e aumentar os indices da outra equipa e foi precisamente isso que aconteceu.
De realçar que durante toda a 1ªparte, o FCP foi empurrado para trás, pois em todos os lances divididos em que um jogador do Maritimo caisse ao chão, o arbitro apitava logo falta e o inverso, sempre que um Maritimista fazia falta, não acontecia, ou seja o arbitro claramente inclinou o campo na 1ªparte, e quando já perto do intervalo, ainda com 0-0, perdoou uma grande penalidade por falta sobre Farias, Jesualdo fez bem ao intervalo em ir falar com o arbitro colocar a sua indignação perante o que tinha acontecido no 1ºtempo.
Assim, na 2ªparte, surgiu um FCP mais forte e mais concentrado e o inicio da 2ªparte, apesar da boa réplica do Maritimo, mostrou um FCP mais confiante e disposto a marcar depressa o 2ºgolo para resolver o jogo, e quando aos 60m. Djalma foi expulso por duplo amarelo por cortar um lance com o braço, o FCP cresceu ainda mais no jogo.
Jesualdo mexeu na equipa e tirou Farias para a entrada de Tarik que sendo mais rápido podia aproveitar melhor os espaços nas costas dos defesa contrários e foi com normalidade que chegou ao 2ºgolo, fruto de um bom passe de Quaresma e de uma boa desmarcação de Lisandro que sofre falta passivel de grande penalidade, que o arbitro não assinala, mas Tarik aproveita o ressalto para facturar e resolver o jogo.
O 3ºgolo marcado por Lisandro surge na melhor jogada do desafio com uma excelente tabela entre Lisandro, Quaresma, Lucho e novamente Lisandro a facturar e a elevar para 16 os golos apontados na BWin Liga.
Jesualdo quase no imediato troca um estoirado Fucille por João Paulo, e Meireles por Kaz, com isto o FCP continuou a mandar no jogo, apesar da falta de alguns automatismos fruto da entrada destes jogadores, mas só assim, com competição na principal equipa podem ganhar motivação e mostrarem realmente serviço no plantel do FCP, além de claro proporcionar descanso aos jogadores mais cansados do plantel.
Ou seja, um bom jogo, rasgadinho QB, mas que o FCP soube sofrer quando tinha de sofrer e jogar bom futebol quando tinha a bola e com isso justificar uma vitória expressiva, mas inteiramente justa, e por isso soube tão bem, e claro, as declarações no final do treinador do Maritimo a queixar-se da arbitragem só me deu para rir e sorrir ainda mais, pois foram de uma imbecilidade tal, que sem ser preconceituoso fazem lembrar os aforismos do Sôr Scolari, é só rir.
Quanto aos jogadores, Helton com 2/3 escorregadelas que não podem acontecer a este nível, aspecto a rever.
Fucille, excelente a defender e bem a atacar, claro que não é Bosingwa, mas cumpriu bem a sua obrigação. Bruno Alves e Pedro Emanuel marcaram bem, mas em 3/4 lances ora pelo ar, o que não é normal, ora em bolas em velocidade para as suas costas não conseguiram a companhar o avançado contrário. Marek Cech, o pior claramente da defesa, pois em 2/3 lances ainda na 1ªparte facilitou e deixou o adversário ora cruzar ora quase entrar na área e criar perigo.
Paulo Assunção, enorme, cumpriu, marcou, ainda apareceu em 2/3 lances em movimentos muitos bons a aparecer na área contrária a proporcionar 1º um bom remate a Lucho e no 2º a ir á linha cruzar para Lisandro, surgindo apenas o GR adversário a cortar um possivel 4ºgolo. Raul Meireles, sempre a cair em cima do portador da bola, o que o obrigou a algum desgaste no pior periodo do FCP, bem substituido. Lucho, com maior propensão para atacar, é ele que "faz" o papel do "nº10" no FCP, e sem ser um 10 clássico de origem, ele desempenha muito bem esse duplo papel de recuperar a bola, efectuar passes rápidos para os avançados móveis do FCP que fazem assim transições rápidas, e causam perigo ao adversário, e em momentos de ataque continuado, é ele que ora aparece na extrema direita, ora na área a causar o efeito da superioridade numérica que dá resultados neste FCP.
Quaresma, começou o jogo descaido sobre o lado direito, e demorou a aparecer no jogo, e só paraticamente em livres apareceu no jogo, nos ultimos 15m. da 1ªparte começou a deambular mais pelo terreno e com isso a causar mais lances de perigo, mas na 2ªparte esteve uns bons furos acima e contribuiu decisivamente para o 2º e 3º golos. Farias, teve uma boa oportunidade de marcar num lance rápido, mas não deu o melhor seguimento ao lance ao rematar torto, esforçado, movimentado, e lutador na área adversária ao ponto de sofrer um penalti não assinalado pelo arbitro. Lisandro, ou melhor, SUPER Lisandro, que dizer de um jogador que começou na esquerda, ajudou a fechar atrás, aparecia pelo meio para levar jogo para a frente, desmarca-se, e factura no preciso momento em que a equipa precisava de um golo para acalmar um pouco no intervalo e voltar mais coesa e confiante, na 2ªparte, fez de avançado centro e como é obvio, também ai marcou na melhor jogada do desafio, num lance começado por ele ainda no meio-campo, excelente, ainda teve influência directa no 2ºgolo, pois sofre falta para penaltie, mas o ressalto sobra para Tarik que factura.
Tarik, acabado de entrar em jogo, descaido pelo seu falnco, o direito, bem nas movimentações e a marcar um golo oportuno e a dizer a Jesualdo que regressa pronto para lutar para recuperar um lugar no onze do FCP, o que é bom para Jesualdo, pois com 4 jogadores em forma para 3 posições, tem sempre uma boa reserva no banco para jogos futuros.
João Paulo e Kaz, entraram no periodo mais calmo do jogo, e sem comprometerem, ganharam ritmo e minutos de jogo, pois concerteza irão ser utilizados com maior regularidade nos ultimos 10 jogos do Campeonato, pois Jesualdo irá concerteza precaver-se para os jogos decisivos da Liga dos Campeões e Taça de Portugal, e acho muito bem que se dê descanso aos mais utilizados e se faça uma boa gestão do plantel, saindo 2/3 "habituais titulares" para a entrada de jogadores com alguma qualidade, mas claro ainda sem a confiança necessária, mas só dando hipotese podem surgir jogadores importantes como surgiu Farias que aproveitou e bem a ausência de Tarik na CAN.

Nota I
Agora é descansar e preparar bem o jogo na Alemanha, mais propriamente em Gelsenkirchen, onde o FCPORTO se sagrou Campeão Europeu a 26 de MAio de 2004, é aproveitar esse facto histórico para moralizar os jogadores, pois a jogar como estão e confiantes poderão ter um resultado positivo na volta ao Porto, isto apesar do Shalke 04 estar num bom momento no campeonato Alemão, ou seja, não será um jogo fácil, mas o FCP está a jogar bem e com Bosingwa (espero) de regresso ao onze, o FCP solidifica a sua defesa para enfrentar um adversário forte.

Nota II
Realce para o FCP, que em igualdade com os germânicos do Bayern, são o clube que a nível mundial conquistaram o maior número de troféus dos últimos 11 anos.
Este estudo foi divulgado pela Deloitte e refere-se às épocas entre 1996/97 a 2006/07 e exclui as Supertaças de cada país, a Taça Intercontinental e a Taça UEFA e revela que tanto FC Porto como Bayern conquistaram 7 campeonatos, 5 taças nacionais e um título na Liga dos Campeões num total de 13 títulos.
Ou seja, excepcional a ultima decada do FCP, e palpita-me que dentro de 4 meses serão mais alguns titulos no Dragão.

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Há dias...

...em que nem os santos ajudam.

Pormenor do Sertanense x FCPorto, numa foto tirada pela comitiva do Zé do Boné.


segunda-feira, fevereiro 11, 2008

sábado, fevereiro 09, 2008