quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Sporting 4 x 1 FCPorto B

Se Jesualdo pretendia ser eliminado da confusa Carlsberg Cup, pode-se dizer que o seu objectivo foi ontem atingido com distinção já que o seu 11 constituído por jogadores que alternam entre suplentes e não convocados, reforçado com 3 jovens promissores (Josué, Ivo Pinto e Diogo Viana), saiu vergado à maior experiência e entrosamento do Sporting.

Se no início do jogo o FCPorto ainda deu um ar da sua graça graças ao golo de Tarik e ainda pelo falhanço do deslumbrado Tomás Costa, o Sporting depressa tomou conta das operações, sendo nisso ajudado em parte pela incompreensível infantilidade de Pedro Emanuel ao cometer falta para o primeiro penalty assinalado.

Se Nuno foi sendo capaz ao longo do jogo de limitar os estragos, graças a grandes defesas, não teve hipótese depois neste penalty e no segundo, logo a abrir a segunda parte, que foi autenticamente conquistado pelo teatro de Postiga perante a ingenuidade de Sapunaru. Aliás, de início ao fim, Postiga não fez mais que falhar lances ou atirar-se para o chão ao mínimo toque, ao fim e ao cabo algumas das razões pelas quais ele nunca será o jogador de topo que prometeu ser no início de carreira, e que levaram à sua troca por Diogo Viana, este incompreensívelmente assobiado pelos adeptos leoninos. (Terão sido os mesmos que se fizeram ouvir durante o minuto de silêncio?).

A partir daí, e com a entrada de um jogador que sabe para que lado fica a baliza (Derlei), a organização táctica do FCPorto ruiu, ficando à vista a falta de cultura táctica de alguns jogadores, sobretudo na defesa, que muitas vezes se esqueceram de marcar o jogador, ficando apenas concentrados na bola. Acaba por ser assim que nasce o 3-1, com os jogadores todos de olhos na bola, esquecendo-se alguém de marcar Derlei que, perante as facilidades, não fez mais que a sua obrigação, contornando Nuno com classe e decidindo o jogo.

O 4-1 nasce de uma dupla falha da defesa ao permitir o cruzamento do lado esquerdo e depois a antecipação de Derlei que novamente, com um bom pormenor técnico, deu ao resultado contornos de goleada. Aqui saliento a falha de Stepanov que, mais uma vez e à semelhança de outros jogos que definiram o seu estatuto de não titular (Torres - Liverpool, Niang - Marselha,...), se encolheu perante o avançado contrário, deixando-se antecipar.

De positivo apenas se guarda a estreia de Madrid, bom tacticamente enquanto teve pernas, Tomás Costa que correu quilómetros mas que ainda tem de corrigir o controlo emocional que o faz abordar muitos lances "à queima", com os desiquilíbrios defensivos e escusado dispendio de energias que isso acarreta, e finalmente Mariano que, não sendo muito bom, acabou por ser um dos jogadores com mais atitude, ao assumir o jogo, pegando na bola e tentando sozinho levar a equipa para a frente.

Termina assim a participação do FCPorto na edição 2008 / 2009 de uma prova desigual e com regulamentos confusos que, certamente, ao entrar para a sua 3ª edição irá sofrer a sua 3ª alteração de fundo a nível de regulamentos.

3 comentários:

pclvarela disse...

Agora todos já devem ter percebido porque é que o FC Porto foi "de comboio ao circo" para o jogo em alvalade!...

dragao vila pouca disse...

Com jogos importantíssimos para o campeonato, em que tinhamos de recuperar e depois manter, a liderança, na Madeira contra o Nacional, em Braga e em Belém, com um jogo para a Taça contra um bom Leixões e em vésperas de um jogo contra o inimigo da Luz, que em caso de vitória, dos dará uma vantagem de 4 pontos... mais, com este tempo de chuva, frio, terrenos pesados e jogadores desgastados - Hulk essa força da natureza disse que acabou o jogo contra o Belenenses, muito cansado -, apoio incondicionalmente a estratégia do treinador portista.

E ontem, com uma arbitragem séria e não de um "senhor", que nos prejudicou escandalosamente e que se necessário fosse, arranjava os penaltis que fossem precisos, para nos derrotar, gostei da equipa portista até ao momento, em que uma Xistrada começou a criar uma rampa de 10% de inclinação na direcção da nossa baliza.

Serviu este jogo para que jogadores menos utilizados, pudessem mostrar que são alternativas e T.Costa, Mariano e um bom, Andrés Madrid que no 1º jogo pelo F.C.Porto, e em condições difíceis, mostrou valor.

Um abraço

Wolverine23 disse...

Devo dizer que este era o resultado esperado.

(Continua no Post...)