quinta-feira, julho 09, 2009

Fases da Pré-època

"Valorização de activos
JORGE MAIA

Mais impressionantes do que os 24 milhões de euros arrecadados com a venda de Lisandro e mais significativos do que os 18 milhões de euros conseguidos com a transferência de Lucho são os quase 12 milhões de euros que o FC Porto já conseguiu realizar entre receitas extraordinárias e jogadores excedentários.

Juntando-se os três milhões que o Atlético de Madrid vai pagar por Paulo Assunção aos 3,5 milhões garantidos com a venda de Paulo Machado ao Toulouse e acrescentando-lhes os cinco milhões da venda de Ibson ao Spartak, o resultado final é o suficiente para o FC Porto pagar todas as contratações realizadas até ao momento. Por outras palavras, os cerca de 42 milhões de euros realizados com Lucho e Lisandro são "lucro".

Claro que o plantel do FC Porto está longe de se poder dar como encerrado. A saída de Lisandro tornou urgente a contratação de mais um avançado, e o meio-campo continua a ter espaço para mais opções, apesar da contratação de Belluschi. Ainda assim, é cada vez mais indiscutível que o FC Porto sabe valorizar os seus activos, mesmo os activos menos evidentes. "


É certo que tanto Lucho como Lisandro melhoram substâncialmente o seu ordenado, fruto de tanto Marselha como Lyon quererem à força ser Campeões de França e por isso também para o FCP foram 2 boas vendas a nível financeiro.

Apesar de achar, e é apenas a minha opinião, que este ano, se Bruno Alves tem saido primeiro por 30 milhões, e Lucho não tivesse um clube a pagar-lhe um ordenado astronómico, talvez com a saida de Bruno, tanto Lucho como Licha (com salário aumentado) tivessem ficado, mas não ficaram. E ainda há casos por decidir até ao final do mês...

3 por P.Assunção, 3,5 por P.Machado e 5 por Ibson, 3 jogadores que deixaram há muito de contar para a Sad e para o treinador, num total de 11,5, se estes numeros se confirmarem são bons retornos financeiros para o FCPorto, apesar de achar que Ibson vale mais, mas sem mostrar credências na Europa é impossivel valoriza-lo melhor.

E ainda há situações por definir, B.Alves, Cissokho, Bollati, Renteria para onde vai? (não será melhor que Falcão, que não conheço?) e ainda uma série de jogadores dispensáveis (do plantel e outros...) e que poderiam ser uma mais-valia financeira a aproveitar este ano...

Espero que as aquisições até agora sejam mais valias, sendo certo que existe sempre um periodo de adaptação, era bom que as entradas e saidas não fossem restringidas pela lógica de mercado mas sim pelo inicio da pré-época do FCPORTO, quer dizer, quandos os internacionais se apresentarem, seria bom que já estivesse defenido o plantel para Jesualdo saber com o que conta e estruturar bem o plantel para uma época dificil, como todas, onde só todos juntos poderemos vencer o PENTA.

Abraço

1 comentário:

Caetano disse...

O mercado ainda vai longe do seu fim e muita coisa pode acontecer, desde não sair mais ninguém até sairem mais 2 ou 3... O que é certo é que, mais uma vez, Jesualdo vai ter de construir novas dinâmicas e integrar novos jogadores. Veremos como corre.

Relativamente ao valor dos jogadores, Assunção valia muito mais, mas dadas as circunstâncias, sempre é melhor que os 700.000 euros de indemnização a que o FCP inicialmente tinha direito. Quanto a Ibson, o seu valor é muito superior mas para um jogador que como dizes, não tem credenciais na Europa, não é mau negócio até porque resolve em definitivo (embora não necessariamente da forma mais vantajosa para o FCP pois o jogador tem classe), um dos problemas dos últimos anos.

Quanto a Paulo Machado, não foram bem 3,5M€ pois desse valor deves deduzir o preço dos restantes 50% do passe de Guarin que o FCPorto se comprometeu a comprar ao Saint Étienne. Contudo, sempre será um valor superior aos 1,6M€ acordados na cláusula de compra do contrato de cedência do jogador aos "Verdes" na época passada.

Aguardemos, até porque, como dizem por aí ;), ainda vamos ter algumas surpresas a nível de transferências...