quarta-feira, outubro 22, 2008

FCPorto 0 x 1 Dínamo Kiev, as ilações a tirar


O FCPorto perdeu ontem por 1-0 com o Dínamo de Kiev e se é certo que o apuramento continua a ser um objectivo, não será menos certo de que ficou mais complicado.

Infelizmente e estranhamente, a equipa revelou pouca ambição, não mostrou aquele espírito de garra, de lutar até ao fim, que fez do FCPorto o melhor clube de Portugal e uma referência europeia. Deixando a análise do jogo para o Wolverine23, prefiro aqui abordar as possibilidades do FCPorto em termos de apuramento para a 2ª fase.

Em teoria, uma equipa que queira garantir o apuramento precisa de 10 pontos. Até agora, numa primeira volta com 2 jogos em casa, o FCPorto apenas tem 3 (aproximadamente a média de pontos que os outros clubes lusos conseguem a cada participação, mas que para o FCPorto são números invulgares).

Perante isto, torna-se fundamental vencer já o próximo jogo em Kiev e esperar que o Arsenal confirme a sua superioridade perante o Fenerbahçe. Qualquer outro resultado na Ucrânia compromete em definitivo o apuramento e se o FCPorto já habituou os adeptos a verdadeiras proezas, nesta altura, com uma equipa em reconstrução, porque é isso que a equipa do FCPorto é neste momento depois das saídas de 3 jogadores fundamentais na época passada, a capacidade não será a mesma.

Se o Arsenal vencer os 2 jogos em Londres, contra Dínamo e Fenerbahçe, então vencendo em Kiev, o FCPorto irá discutir o apuramento, via 2º lugar, no jogo contra o Fenerbahçe. Uma verdadeira final contra um adversário que não está tão fulgurante como na época passada mas, daí, também o FCPorto não o está ainda.


As opções de Jesualdo


Um aspecto que convém discutir são as opções de Jesualdo, neste caso particular ao persistir na inclusão de Mariano na equipa inicial. Se é para fazer contenção, Mariano tem a tendência para, sistematicamente, entregar a bola ao adversário. Se é para dar acutilância ao ataque, o jogador não tem velocidade para ser um extremo e tem tendência para afunilar. Logo, o FCPorto fica coxo de uma das alas no ataque. Não terá sido por acaso que ontem quase todos os ataques do FCPorto pelas alas foram feitos pelo lado esquerdo. Não jogando a toda a largura do terreno é muito mais complicado abrir espaços na defesa adversária.

Ontem também não creio que tenha sido uma boa opção apostar em Rodríguez que vinha de uma lesão.

Também é verdade que, na época passada, o FCPorto apresentava um nível exibicional muito pobre, isso foi aqui abordado também, que ia sendo disfarçado pela qualidade e experiência dos jogadores. Este ano a equipa é mais jovem e mais inexperiente e isso reflecte-se nos resultados. Seja como for, independentemente dos jogadores, o FCPorto tem de mostrar atitude e ambição, tem de mostrar querer. Isso foi algo rotundamente falhado contra o Arsenal e ontem contra o Dínamo de Kiev, que não é a equipa frágil que muitos diziam. Nós também já o aqui havíamos dito em comentário.



O "Tribunal das Antas" (agora na versão Dragão)

Uma constante dos últimos jogos, o de ontem não fugiu à regra, tem sido a monumental assobiadela que teima em vir das bancadas quando a equipa atravessa fases do jogo menos felizes. Já aqui o tinha referido e volto a fazer, independentemente daquilo que me puderem apelidar: OS ADEPTOS DO FCPORTO PERDERAM A HUMILDADE.

É um facto que faz parte da natureza tuga ter de ser a equipa a puxar pelo público e não o contrário, como acontece em Espanha, em França, em... vá lá, em tudo o que é estádio de futebol.

Infelizmente, o FCPorto habituou mal os seus adeptos nos últimos anos e estes esqueceram que foi a humildade e o esforço que guindaram o FCPorto ao topo. Será que precisam de passar um ano sem ganhar qualquer troféu para o recordar?

Poderão apelidar-me de injusto, uma vez que os adeptos pagam bilhete para ver futebol e se sentem defraudados. Não deixam de ter razão. Mas que moral assiste os adeptos em fazer do Estádio do Dragão um estádio onde o público ajuda os adversários? Pensem nisso e depois insultem-me se tiver de ser. Mas apoiem a equipa nos próximos jogos pois, como ontem "El Comandante" disse na entrevista rápida no final do jogo "Era suposto puxarmos todos para o mesmo lado".

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Caetano começando pelo fim e sobre os assobios eu digo o seguinte:eu não assobio, mas essa dos jogadores se queixarem dos assobios não faz sentido. O Gerard do Liverpool dise e bem, que têm de compreender os adeptos que assobiam e tentar melhorar.
Depois do que aconteceu em Londres, esperavamos todos, uma postura de reabilitação, de fazer esquecer o jogo contra o Arsenal e dar um grande passo em frente, para os oitavos de final. Nada disso aconteceu e então depois de sofrermos o golo, parecia que já tinhamos visto aquele filme e daí alguns assobiarem.
O problema também é a forma como o treinador prepara mentalmente a equipa, pois ela não reage aos contratempos, não é uma equipa à Porto e isso também tem a ver com o Jesualdo.
Um abraço

Caetano disse...

Quanto ao treinador, nada mais há a dizer. Esperemos pacientemente pelo final da época e pelo que ela ainda nos vai trazer uma vez que, para consumo interno, o FCPorto desta época chega e sobra. Pelos vistos alguém achou que a factura ficou mais que paga contra o Sporting.

Quanto aos assobios, o Gerrard é um jogador experiente e sabe lidar com isso. Imagina agora jogadores como Tomás Costa, Sapu, Rolando,... que chegaram ao clube este ano e que sentem ainda mais a cobrança. Isso só entrava o crescimento da equipa. Vamos ver se há reacção positiva no Sábado.

Abraço!