quinta-feira, agosto 19, 2010

Sálvio ou a patetice do costume

Peguem num clube que perdeu duas das suas figuras mais importantes da última época, adicionem uma tremenda crise de confiança pelo facto de a última vitória em jogos oficiais remontar precisamente ao jogo que garantiu a conquista do campeonato na época passada, juntem a isso ainda um troféu perdido há poucos dias para o principal rival, um treinador a reclamar reforços que tardam em chegar e o resultado será um clube e uma massa adepta que de repente caiu das nuvens com estrondo e a precisar urgentemente de vitórias, nem que sejam vitórias morais. Eis portanto o caso Sálvio e o seu enquadramento em mais uma patetice difundida pela comunicação social.

Uma coisa é certa: Sálvio nunca poderia ser uma aposta portista porque não é nas alas que o plantel está carenciado, pelo contrário. Por outro lado, ao ligar esta eventual chegada à dispensa de Ukra e Rodriguez (logo os dois!), respectivamente um dos melhores jogadores jovens do campeonato e uma das figuras do Olhanense na época passada e aquele que é para mim um dos melhores extremos do campeonato, fundamental na conquista do campeonato 2008/2009, a comunicação social incorreu mais uma vez no ridículo. Ainda para mais anunciando que o FCPorto iria pagar 3 a 4 milhões pelo empréstimo do jogador durante uma época... Ora, apesar de estarmos aparentemente diante de um jogador com a capacidade rara de fazer as duas alas ao mesmo tempo, parece-me excessivo pagar 3 a 4 milhões por uma época de empréstimo, facto agravado pelo elevado salário do jogador.

Factos são factos: se o jogador fosse necessário ao FCPorto, o jogador tinha vindo para o FCPorto. Ponto final.

Este episódio irá pois permitir à onda vermelha melhorar substancialmente os seus índices de moralização, iludidos de tal forma que nem conseguem perceber que foram vítimas das manobras de um empresário que quis com tudo isto inflaccionar o valor do jogador de modo a embolsar uma comissão mais elevada... a não ser que tenha efectivamente havido interferência do FCPorto para inflaccionar o preço, o que seria muito engraçado. Seja como for, antes desta história, o empréstimo estava acertado por 2 milhões de euros para o Benfica. Em quanto ficou o preço final?

2 comentários:

Marco Sousa disse...

Muito bem visto a análise ao Salvio e parabéns pelo excelente blogue.

Caetano disse...

Obrigado Marco. Vai passando.

Abraço!