domingo, março 22, 2009

Taça Millennium vs Taça Carlsberg

O FCPorto joga hoje frente ao Estrela da Amadora a primeira parte da decisão sobre quem estará na final da Taça de Portugal, este ano rebaptizada de Taça Millennium, na qual estará provavelmente o Nacional.

É importante para o FCPorto alcançar já hoje uma vantagem importante que permita depois efectuar algumas poupanças na deslocação à Reboleira, já que o mês de Abril promete ser intenso, com jogos para a Champions, Liga Sagres e Taça de Portugal. 

Na convocatória a saída de Helton é a nota de maior destaque jogando Nuno no lugar habitualmente ocupado pelo brasileiro, à semelhança do que tem acontecido na Taça. Na defesa, Sapunaru deverá continuar no lado direito (onde aliás tem rubricado exibições de qualidade crescente) enquanto na esquerda deverá continuar Cissokho, apesar de tudo ainda em integração. A mudança poderá acontecer no eixo onde Rolando ou Bruno Alves deverão ser poupados, podendo Stepanov ser escalado para titular. 

No meio campo, Jesualdo não deverá fazer muitas mexidas, podendo ainda assim eventualmente escalar Andrés Madrid (o argentino poderá vir a ser importante nesta fase e precisa de jogar) em detrimento de Fernando ou Lucho.

No ataque, Hulk deverá regressar, juntamente com Lisandro que irá certamente jogar já que descansa no próximo jogo da Liga, restando a dúvida relativamente a Rodriguez já que este poderá descansar jogando no seu lugar Mariano ou Farias.

Guarda-redes: 
Nuno e Ventura, 
Defesas: Sapunaru, Rolando, B.Alves, Cissokho, Stepanov e Tomás Costa
Médios:Lucho, R.Meireles, Andrés Madrid, Fernando e Mariano, 
Avançados: Tarik, Lisandro, Hulk, C.Rodríguez e Farías.

Equipa provável: Nuno, Sapunaru, Rolando, Stepanov, Cissokho; Fernando ou Madrid, Lucho ou Tomás Costa, Meireles, Hulk, Lisandro, Rodriguez.


Taça Carlsberg

Terminou há algumas horas a final da Taça Carlsberg, competição a que o FCPorto deu uma importância secundária, atitude que eu agora comrpeendo e aplaudo, tendo sido um jogo à imagem daquilo que foi esta competição ao longo do ano: pobre e polémica. Contudo, fico com a ideia de que a vitória do Benfica foi afinal natural já que desde a época passada, fiquei com a sensação de que esta Taça tinha sido feita para os encarnados (recordam-se do célebre "penalty fantasma" da Reboleira?).

Já esta época, em Guimarães, numa altura em que o Benfica ganhava 1-0, o árbitro deixou passar escandalosamente em claro um penalty cometido por Maxi Rodriguez. O Benfica acabaria depois por fazer o 2-0 e passar à fase seguinte onde, mais uma vez, convenientemente voltou a encontrar o Guimarães na célebre decisão da Liga em deliberar que "goal average" significa afinal diferença entre golos marcados e sofridos e que os ingleses não percebem nada de inglês.

A final de hoje voltou mais uma vez a ser marcada por uma intervenção decisiva do árbitro que salvou o Benfica da derrota em tempo regulamentar permitindo depois que a equipa dos galácticos acabasse por vencer no desempate por penalties onde, obviamente, tudo poderia acontecer. Não sei o que foi mais pobre: se a exibição das equipas e do árbitro, se o estado do relvado ou se a organização desta prova.

Fica no entanto um facto indelével: por muito que se diga e se escreva, só o Benfica conseguiu efectivamente ganhar uma competição com uma descarada ajuda da arbitragem. Agora sim consigo compreender o sentido das palavras de Luís Filipe Vieira quando, ao ser confrontado com a notícia de que Lucílio Baptista fora escolhido para apitar a final, disse em alto e bom som "Não quero acreditar!". Era bom demais para ser verdade, não era, senhor Vieira ;)?

Falem-me agora de Apitos Dourados.

PS - Uma palavra de elogio para Pedro Silva que se recusou a aceitar a medalha de finalista. Revelou dignidade e amor próprio perante uma competição que foi a todos os tíulos uma vergonha.

1 comentário:

Dragao e Tripeiro disse...

"Os caes ladram e a caravana passa." diz o povo. Diz o povo e dizem os nossos adversários, eles a ladrar e nos na frente da caravana com o Tetra em vista, um pé no Jamor e dois nos 4°s de final da Champions...