quarta-feira, novembro 05, 2008

Dinamo Kiev-1 / FCPORTO-2

ATITUDE, acima de tudo, para mim, existiu atitude, existiu vontade de querer mesmo ganhar este jogo.
Algo que não se tinha visto nos ultimos 3 jogos, ás vezes é preciso sofrer para se ganhar, e neste jogo foi isso que se verificou.
É certo que ainda há muitos jogadores verdes no plantel, que outros continuam em níveis muito inferiores ao de outras épocas, e isso reflecte-se no campo, pois o conjunto demora a olear e a arrancar com convicção para esta época.
Com esta Vitória o FCPORTO volta ao 2º lugar do grupo, sendo que agora tem 2 jogos complicados para seguir em frente, fora contra o Fenerbace e em casa contra o Arsenal, ainda assim, antes deste jogo e vindo de 3 derrotas seguidas, estava encostado ás cordas e não restava aos jogadores reagirem como o fizeram.
Neste jogo, algumas novidades de Jesualdo, Helton entrou para a baliza, agora é preciso é não comprometer e ganhar confiança para os próximos jogos, na defesa, Rolando e Bruno Alves novamente como dupla de centrais, ainda que no lance do golo, Rolando se tenha despistado e deixado o seu marcador receber á vontade a bola e que a endossou ao marcador de golo numa zona dos centrais e do trinco.
Na direita, Sapunaru, que não esteve mal, mas pouco ofensivo, na esquerda, a novidade de Jesualdo, Pedro Emanuel (o Capitão) entrou para o lugar mais débil do FCPORTO este ano (á falta de Fucille), com isto deu maior confiança á defesa, apesar de não subir no terreno.
No meio, Fernando novamente a trinco, ele até mostra vontade e raça, mas para este nível ainda comete alguns erros, ainda está em processo de evolução.
Meireles e Lucho jogaram a pressionar á frente de Fernando, e sempre a tentarem recuperar a bola o mais depressa possivel e perto da baliza adversária, (com essa atitude Meireles ainda atirou ao poste, criando uma clara ocasião de golo), isso verificou-se principalmente até ao golo do Dinamo, onde o FCPORTO demonstrou personalidade e vontade, mas que o golo de alguma forma quebrou essa dinamica, e só perto do intervalo o FCPORTO voltou a reagir.
Nas alas, na direita, o regresso de Tarik, que apesar de esforçado ainda está algo alheado do jogo, na esquerda, Rodriguez, que na 1ªparte pouco se tinha visto, mas que na 2ªparte mostrou mais pormenores interessantes e eficazes.
Na frente, Lisandro algo sozinho e a recuar muitas vezes, deixando a sua zona de acção sem ninguém, só na 2ªparte Hulk se juntaria a ele, e com essa maior movimentação criar mais perigo.
Na 2ªparte, Jesualdo mexe logo, sai Tarik, ainda preso de movimentos e entra Hulk, com isto Jesualdo não mexeu na estrutura base da equipa como em outros jogos, onde retirava o trinco, ou até jogava sem ele de inicio, partindo com isso a equipa, assim manteve o FCPORTO um dominio do jogo, ainda que ninguém controlasse o jogo, e com a entrada de Hulk, o FCP passou a criar mais desiquilibrios individuais, o certo é que quando a equipa colectivamente tem dificuldades em criar lances de ataque, Hulk trouxe uma outra dinamica, assim, e com o jogo dividido, sempre com maior predominio do FCP, e já com Pele em campo, saindo Sapunaru, e recuando Fernando para defesa direito.
E surge o golo de empate do FCPORTO num lance de bola parada, onde Rolando marca de cabeça (fazendo o seu 1ºgolo do FCP) e faz o FCP renascer para o jogo, porquê a partir desse momento o Dinamo teve de voltar a tentar marcar, e com isso o jogo ficou aberto, sendo que podia ter surgido o golo para qualquer um dos lados, o FCP aqui foi feliz, pois viu um remate do Dinamo bater no poste da baliza de Helton, perto do final do jogo num lance de contra-ataque bem deliniado entre Lisandro, Hulk, Lisandro e Lucho, Lucho marca e dá uma vitória merecida pela atitude dos jogadores em campo.
Com isto, o FCPORTO volta a ter hipoteses na Champions e a levantar a moral para outros jogos que já ai estão á porta, mas é preciso dizer que ainda é preciso evoluir muito para chegar a um nível que o FCP nos tem habituado, muito trabalho pela frente, e sem inventar, Professor Jesualdo, se faz favor, sem inventar...

3 comentários:

Anónimo disse...

concordo contigo em todo o post.. faltou so um promenor...

nao te esqueças de onde a jogada para o segundo golo nasceu.... foi o rodriguez que la foi ajudar atras aliviando a bola que o lisandro "apanhou" ... so para os criticos... enfim

dragao vila pouca disse...

O Dragão recuperou a chama!
Ontem, na hora da verdade, soube honrar o passado portista, que é feito de equipas com alma, raça e vontade de vencer.
Que se transcende nas horas difíceis. Mas mostrou também, que esta equipa não é tão fraca como a querem fazer parecer.
Já o disse, mas vou-me repetir: não temos um plantel de estrelas, mas quem ganha na Ucrânia - o Dínamo ainda não tinha perdido em casa esta época e por lá já passaram grandes equipas - empata, mas merecia ganhar na Luz e ganha em Alvalade, tem obrigatoriamente de não perder com o Leixões e a Naval.
Continuo a pensar que está na liderança da equipa, o verdadeiro problema e o jogo de ontem, ou melhor a parte final do jogo, com a entrada do Pélé, o recuo do Fernando para lateral-direito, mostrou que existem soluções que permitem melhorar o rendimento da equipa.
Um abraço

Caetano disse...

Completamente de acordo! A equipa mostrou coragem e muita alma na hora da verdade e soube ser feliz. A jogada do último golo então é paradigmática como diz o amigo anónimo, começando em Rodriguez que foi um dos jogadores mais esforçados da noite (tem de assumir mais o jogo e ir mais vezes para cima da defesa adversária pois tem qualidade para isso), a bola vai para Lisandro que toca para Hulk e este, ao contrário do habitual, não decidiu fintar todos os adversários que encontrou pela frente mas tocou de primeira(!!!) para Lisandro que, como de costume, levou tudo à frente e cruzou para Lucho que fez o golo.

De negativo há que salientar os vários cartões amarelos por reclamação que os jogadores portistas levaram, um sinal da intranquilidade que estava instalada no seio da equipa e que privam o FCPorto de contar com Lucho na Turquia, abrindo um problema para Jesualdo que, quase de certeza, vai ver aqui uma desculpa para meter Mariano em campo.

Dragão Vila Pouca, é verdade, há soluções no plantel para pelo menos colmatar as lacunas da equipa.

1 - Pedro Emanuel não é nem pode ser o defesa esquerdo de que o FCPorto precisa. Esse lugar está guardado para Fucile e para um obrigatório reforço de Inverno (será este o motivo para se ter renovado contrato com Leandro apesar de emprestado?). Contudo a sua voz de comando em campo cria logo outra atitude. O capitão é um senhor!

2 - Fernando é uma excelente opção para defesa direito visto que Sapunaru tem vindo a desiludir. Contudo o desempenho de Fernando nesta posição não é novidade pois, na pré-temporada de 2007/2008, quando chegou ao FCPorto, jogou exclusivamente nesta posição por lesão de Bosingwa tendo-se revelado promissor. Tem condições para lutar pela titularidade a defesa direito se Pelé ganhar o lugar no meio-campo.

3 - Pelé é um jogador excelente, como aliás sempre tenho defendido. Forte na marcação e com excelente sentido posicional, é também muito forte nas transições defesa-ataque o que o torna uma opção válida tanto para posição 6 como posição 8.

4 - Por último Hulk. É um jogador que mexe no ataque, muito forte tecnicamente mas que precisa, para seu próprio bem e para bem do FCPorto, de desenvolver o sentido colectivo de jogo. Repito, ele tem de se convencer que não é a estrela da companhia. Ontem resolveu jogar em equipa por uma vez e fez a diferença desmarcando Lisandro para este endossar a bola para o golo de Lucho.

Vejamos agora como a equipa reage contra o Sporting.