terça-feira, novembro 03, 2009

APOEL 0 x 1 FCPorto - Apuramento esforçado

Acima de tudo, o FCPorto fez um jogo realista contra um adversário que já se sabia nada fácil e que vendeu cara a derrota. Nas mãos de Helton começou a segurança da equipa do FCPorto cujo esforço acabou premiado numa das poucas jogadas interessantes da partida com Falcao a regressar aos golos na melhor altura.

Já se sabia, e já o aqui havíamos vaticinado, que vencer em Nicósia iria ser uma tarefa extremamente difícil e já o Chelsea tinha tido grandes dificuldades para levar os 3 pontos. Por isso, Jesualdo armou a equipa de forma a dar-lhe mais poder físico com Guarín a entrar para o lugar de Belluschi. Esta escolha também terá sido "facilitada" pelo facto de Mariano estar castigado.

O jogo do FCPorto ressentiu-se no entanto da falta de esclarecimento de Rodriguez e Hulk. O uruguaio ainda deu nas vistas em algumas arrancadas mas que não teve confiança nem capacidade de decisão necessária para dar o melhor seguimentos aos lances, mostrando que ainda está longe da sua melhor forma. Já o recém-convocado por Dunga teve uma primeira parte para esquecer ao falhar a melhor oportunidade do FCPorto, isolado por Guarín e sozinho diante de Chiotis, perdendo-se em fintas que num sarau de Polka fariam dele um fora-de-série, mas que aqui apenas ajudaram a reforçar uma imagem algo pateta que o jogador tem vindo a construir de há uns tempos a esta parte.

A primeira parte ficou ainda marcada por uma enorme defesa de Helton a um remate colocado de Mirosavljević, avançado sérvio que, a par de Charalambidis, deu muito que fazer à defesa azul e branca.

Na segunda parte o FCPorto voltou um pouco mais dinâmico, com Hulk em particular a regressar com uma atitude mais agressiva, a não se furtar ao choque com os defesas cipriotas começando finalmente a causar os desequilíbrios que nunca causara na segunda parte.

Com paciência, perseverança o FCPorto acabaria finalmente por chegar ao golo aos 83 minutos, numa jogada (das poucas) com pés e cabeça, com Hulk na meia esquerda a vir para o centro e a servir Farías, que entrara para o lugar de Rodriguez, que, por seu turno, leu bem a movimentação de Falcao e serviu o colombiano que, com um grande domínio de bola, fugiu à marcação e atirou para a baliza de Chiotis que começava a parecer inultrapassável.

Um muito oportuno regresso de Falcao aos golos, numa altura em que já estava também em campo Tomás Costa que substituíra Guarín (que fez um jogo positivo ajudando a defender e a tentar inventar espaços no super-povoado meio campo adversário).

No final ainda houve tempo para Belluschi entrar em campo para o lugar de Falcao, procurando refrescar a equipa e aproveitar o espaço que iria ser criado pelo forcing final do APOEL mas, numa altura em que já estava mais na cabeça dos jogadores segurar a vantagem e onde o atabalhoamento era uma constante nos processos ofensivos (numa ocasião de superioridade 4 para 3 no ataque, o lance morreu na área do APOEL quando Álvaro se estatelou ao comprido sozinho), já pouco adiantou.

O essencial, a vitória e os 3 pontos, estava conseguido e a satisfação foi ainda maior com a notícia do empate do Chelsea com o Atlético, selando o apuramento para os oitavos de final e marcando a discussão do 1º lugar para a próxima jornada no Dragão, onde o FCPorto vai receber o Chelsea.

Jesualdo lá vai conseguindo com "serviços mínimos" (e fraquinhos) manter o FCPorto na discussão das provas em que participa e, apesar de toda a contestação (minha inclusive que sou pouco fã do professor) lá vai levando água ao seu moinho. Há que dar-lhe o devido reconhecimento neste aspecto particular.

Quanto ao Atlético de Madrid, agora treinado por Quique Flores que afinal sempre cumpriu o seu objectivo anunciado na época passada de estar na Liga dos Campeões em 2009/2010, vai disputar o acesso à Liga Europa com o APOEL. Quem diria...?


Jesualdo em discurso directo

A equipa bateu-se muito bem. Ultrapassámos as dificuldades dos últimos dois jogos com muito querer, em primeiro lugar, e com um plano perfeitamente claro.

Sofremos e isso era preciso, mas podíamos não ter sofrido tanto. Com um golo mais cedo podíamos ter feito um futebol esteticamente mais atraente, obtido um resultado melhor e ter tido mais tranquilidade na forma como resolvemos o jogo Garantimos o apuramento à quarta jornada e isso é bom. Os dois jogos que faltam também serão interessantes, até porque nos podem permitir discutir o primeiro lugar, mas o essencial era garantir o apuramento.

O resultado deixa-nos mais confiantes, os nossos jogadores lesionados vão recuperar e vamos crescer e tornarmo-nos mais fortes.

9 comentários:

Nuno Silva disse...

O Porto cumpriu. O futebol não foi de grande qualidade, mas foi intenso e a atitude foi a correcta.

O Jesualdo repôs o Falcão e Rodrigues no ataque e colocou o Guarin, que tem estado (quase) sempre bem, quando é chamado. Estivemos perto do onze base que só Jesualdo parecer por vezes não perceber.

Entramos num típico 4-3-3, por vezes com o Hulk e Rodrigues demasiado recuados, o que se camuflava num 4-5-1.

O trio do meio campo também foi modificado e eram só Bulldozers... a criatividade não morou por lá (o Belluschi não jogou por opção), mas ainda assim o Guarin esteve muito bem. A defesa esteve sólida, com relativo pouco trabalho já que o Porto colocou o jogo à distância.

Falta muito mais eficácia na concretização.

Não houve facilitismos e nestas provas tem que se ganhar estes jogos. São estas equipas que comprometem os apuramentos.

como se vê por estes dados estatísticos, o Porto, acertando na concretização tem tudo para estar bem em todas as frentes.

O problema da concretização não está propriamente na execução por parte dos atletas mas na forma como o Porto faz o ataque e as oportunidades que dão origem aos remates. Os remates são demasiadamente de longe e surgindo de acções individuais não devidamente apoiadas são quanto a mim o problema. O jogador na posse da bola remata porque o Porto consegue fazer a transição e colocar os atletas perto da baliza... Só que chegam (quase) sozinhos ou sem boas soluções para permitir a finalização em situação mais favorável! Falta apoio, por isso não venham criticar os poucos que ainda conseguem fazer algo sem apoio. Verdade seja dita, mesmo sem qualidade individual o Mariano ainda é dos poucos que vai dando apoio ao ataque... é esforçado.

era bom o Chelsea poder gerir alguns dos seus recursos e podermos ficar de novo em 1º do grupo!

Saliento aquela contabilização de pontos comparativa à época anterior. Para já.. o Porto é a equipa que mais melhorou! e é óbvio, o Benfica teve na época anterior um bom arranque, o Sporting esteve pouco melhor e o Porto que andava ao tropeções, nesta época está a conseguir sobreviver, apesar da fraca qualidade de jogo. Se a evolução se mantiver é de esperar um fortíssimo candidato ao título e ainda com tempo para recuperar o tempo perdido.

Pena é que as equipas de Jesualdo demorem demasiado tempo a evoluir... agora mesmo continua em experiências: entram e saem jogadores, tentam-se outros esquemas (4-4-2)... a estratégia é que é a mesma: transições rápidas, pouca posse de bola, linha ofensiva subida e (demasiado) distante do meio campo, e duas linhas coesas e próximas (meio campo + defesa), mas recuadas.

A dificuldade em fazer uma posse de bola com criatividade, dinâmica, desposicionamentos mantém-se evidente, fruto da falta de verdadeiros elementos criativos no meio campo e com certeza da opção de não treinar bem estas situações.

Em termos de atitude em campo também não há melhorias... estamos bem nos jogos importantes e tendencialmente sobranceiros/expectantes contra equipas menos cotadas, especialmente nos jogos caseiros e entre jogos de Liga de Campeões.

www.remateabaliza.blogspot.com

John Aarson disse...

Parabéns! Mais uma exibição esforçada pela maior parte dos atletas. Não se pode dizer isso do Meireles, Hulk e Rodriguez. Felizmente não tenho nada a apontar aos outros. Contra uma equipa que se fecha muito, nunca é fácil jogar com a classe e mestria que estes jogadores tiveram em tempos e agora tentam recuperar.

Não acredito que pudéssemos fazer mais. Enfim. O Chelsea teve o mesmo resultado que nós lá, o que só comprova o que digo. A maioria dos jogadores está decidida a dar um pontapé nesta pequena crise de exibições que estamos a passar. E é continuar assim e parar de uma vez por todas com a displicência de algum pessoal.

Por favor alguém acorde o Meireles, que o campeonato já começou!

Miguel Pereira disse...

Acho que hoje começa uma nova epoca,

Só precisamos de pensar na Europa em Fevereiro e a proxima ronda de selecçoes é a ultima antes de Março se nao me engano pelo que a partir de agora é só liga.

Haverá tempo para recuperar a parte fisica, que está um desastre, e formar definitivamente um onze base sem rotaçoes. Agora se verá o real potencial da equipa.

Continuamos a falhar muito, a nao ter cabeça e ritmo e a atitude ainda nao é a melhor. O jogo ia ser sempre dificil mas a equipa lá foi aguentando e o mais dificil está feito.

um abraço

Miguel Lourenço Pereira
Em Jogo

dragao vila pouca disse...

Já está!

Um Porto que não foi brilhante, mas foi seguro e consistente, mesmo que perdulário e pouco criativo, conseguiu com todo o mérito e com toda a justiça, carimbar o passaporte para os oitavos-de-final da prova rainha da Uefa.
É impressionante a naturalidade com que o F.C.Porto conseguiu o 1º objectivo da época, mesmo num período em que a qualidade do seu futebol deixa muito a desejar.
Agora, com o suporte psicológico do apuramento, espera-se que o F.C.Porto encontre na Liga o seu caminho e rapidamente chegue ao seu habitat natural: o 1º lugar da tabela.

Um abraço

O Dragãozinho disse...

Foi uma primeira parte sem grandes lances , preferia como na época passada , os primeiros vinte minutos em grande , agora é muito sofrimento .
Mesmo assim, o objectivo foi cumprido, e o apuramento já não nos tiram.

Roach disse...

Porque raio jogaram eles com calções brancos?

Bom jogo do Porto, pois conseguiu a vitória. Mas era exasperante estar a ver os passes falhados no ataque ou as oportunidades desperdiçadas.

Orgulhoazulebranco disse...

Confesso que tanto pessimismo e insatisfação que vejo por aí em alguns comentários dos blogs azuis me irrita solenemente.
Ne terça-feira,o único problema do Porto foi a finalização.Não vi o meio-campo a mastigar jogo,não vi a defesa a tremer,não vi uma equipa sem atitude ou vontade de vencer.Apenas vi uma equipa com pouca cabeça fria para atirar à baliza.
É claro que a equipa ainda tem problemas,mas por acaso estavam à espera que eles desaparecessem todos de sexta para terça como por magia??
Não foi um Porto brilhante mas foi seguro;não perdeu a calma com o andar do relógio e,se tivesse aproveitado mais uma(bastava uma)opurtunidade que fosse,as opiniões eram todas mais azuladas.

Bem,siga.

Cumps.

Caetano disse...

Desculpem lá a ausência mas tem sido uma semana apertadita. Vamos lá então aos "contra-comentários".

Na generalidade, todos estão de acordo: foi uma exibição esforçada e mais de luta do que de futebol artístico. Mas, lá está, contra o APOEL seria complicado jogar de outra forma já que é uma equipa que, à falta de qualidade técnica, se impõe pela capacidade física. Eu ainda estou a ver os cipriotas na Liga Europa em vez do Atl. Madrid. Será que me vou enganar?

São estas vitórias que dão confiança e fazem crescer. Veremos como será no Domingo contra o Marítimo num jogo em que, tendo em conta o estilo dos insulares, permitirá uma melhor exibição do FCPorto e, se tudo correr normalmente, mais uma vitória.

Caetano disse...

OrgulhoAB, a tua indignação quase conseguiu com que eu ficasse indignado também! :)

É certo que em 10 adeptos terás 10 níveis diferentes de expectativas e optimismo mas esta vitória e esta exibição não podem servir de barómetro a não ser pelo facto de o FCPorto ter feito o jogo necessário para atingir o objectivo necessário. Domingo será melhor! Pelo menos acredito que sim. ;)