quinta-feira, maio 26, 2011

Comunicado do FC Porto: ORGULHOSAMENTE RIDÍCULOS

Comunicado do FC Porto acerca da... vamos chamar-lhe teimosia, da comunicação social da nossa praça, em continuar a considerar a Taça Latina como prova oficial, apesar da FIFA (quem são estes tipos para se julgarem autorizados a contestar o palmarés da Instituição?) ter afirmado o contrário:

ORGULHOSAMENTE RIDÍCULOS

Nos últimos dias alguma comunicação social desencadeou uma polémica tão mesquinha quanto parva por causa da contabilidade dos títulos oficiais no futebol português. Em causa estava se era o FC Porto ou o Benfica o clube com mais títulos, tudo porque alguns saudosistas, certamente desencantados com o natural correr dos dias, insistiam em juntar a Taça Latina, competição não oficial disputada nos anos 50 do século passado e conquistada pelo Benfica em 1950, aos títulos oficiais do Benfica.

O FC Porto, que contabiliza como troféus oficiais competições disputadas sob a égide da federação, Liga, UEFA ou FIFA, e contabiliza como troféus não oficiais todos os outros, manteve-se em silêncio, apesar de todos os disparates que foram sendo ditos e escritos.

Até que ontem, a agência noticiosa do país fez o que todos deveriam ter feito, questionou a FIFA, a entidade máxima do futebol mundial, e perguntou singelamente se para a FIFA a Taça Latina tinha sido ou não uma competição oficial. A resposta da FIFA não deixou dúvidas, a Taça Latina nunca foi uma competição oficial e não é contabilizada como prova oficial. Como se impunha, a Agência Lusa fez um despacho dando conta do esclarecimento da FIFA, que a comunicação social nacional aproveitou para esclarecer os seus leitores, ouvintes, espectadores.

Toda a comunicação social não, porque persistem alguns redutos de imbecilidade. O jornal “A Bola”, por exemplo, através da pena do director Vítor Serpa, em editorial, escreve que Bola continuará a atribuir esse título como oficial ao Benfica e promete uma investigação própria. Ou seja, para a “A Bola” nem o esclarecimento da mais alta instância do futebol mundial serve quando contaria os seus próprios desejos. Aguardamos a prometida investigação.

E o que dizer do jornal “Record”, que perante o esclarecimento da FIFA, numa notícia escondida na penúltima página, disse apenas que por não ser membro da FIFA continuaria a fazer contas à sua moda.

É a isto que se chama branquear a verdade e estes dois jornais desportivos continuam com a mentalidade de quando se disputava a Taça Latina, quando em Portugal se dizia “orgulhosamente sós”. Na verdade, orgulhosamente ridículos.


4 comentários:

penta1975 disse...

... eu iria mais longe, e apelidaria de saloiice.
isto para evitar chamar os "bois pelos nomes" e afirmar que se trata de (mais) uma grande filha da putice...

enfim...
o que conta para a História são os títulos conquistados dentro das quatro linhas e a convicção de que, como já estivemos bem mais longe, não irei desta para melhor sem ver o nosso FC Porto ultrapassar o lampiónico argumento do nr. de títulos que ainda detêm.

abraço

«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

Miguel | Tomo I

Caetano disse...

Bem dito, penta1975. Entre tantos argumentos risíveis tanto da Bola como do Record, gosto particularmente do argumento de não fazerem parte da FIFA e de se recordarem que a conquista da Taça Latina "foi difícil". Sendo assim, nós que que também não fazemos parte da FIFA, recordamo-nos bem o quão difíceis foram as vitórias do FC Porto em alguns torneios de pré-época. Podemos portanto considerá-los como troféus oficiais, porque sim. :)

Abraço

penta1975 disse...

off-topic:

caríssimos,

faz hoje 24 anos que se escreveu, a ouro, uma página brilhante da nossa história.

«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

Miguel | Tomo I

dragao vila pouca disse...

Caetanos, mais que ridículos, alguns argumentos para defender o indefensável, são patéticos.

Essa da Bola, dizem eles, contabilizar também as Intercontinentais do F.C.Porto, como se esses Troféus fossem por convite e não porque se ganhou, coisa de somenos, a prova mais importante da UEFA, é um delírio.

Abraço