domingo, fevereiro 13, 2011

SC Braga 0 x 2 FC Porto

Antes deste jogo, tinha sido montado um cenário tal que parecia que não só o FC Porto iria perder pontos em Braga como a concorrência da 2ª circular iria, com uma só vitória, recuperar os 11 pontos de desvantagem em relação ao primeiro lugar. A resposta do FC Porto, -ainda desfalcado de jogadores fundamentais-, foi categórica. O Braga não teve hipótese e os dragões conquistaram uma vitória importantíssima rumo ao título com Otamendi a assumir o papel de estrela principal.



Após a pálida exibição diante do Rio Ave (a pior das exibições menos conseguidas que vinham acontecendo), o FC Porto enfrentou aquela que terá sido a 2ª saída mais difícil da 2ª volta, ao jogar contra o Sporting de Braga.

Villas-Boas, apesar de ainda não poder contar com Álvaro Pereira e Falcao, já contou com Belluschi. Também optou por trocar Sereno por Fucile e, apesar de um primeiro "arrepio" que o uruguaio provocou ao levar um amarelo escusado (vieram à memória algumas "fuciladas" recentes), a alteração acabou por ser benéfica para a equipa, ajudando a alargar mais o jogo e, com isso, melhorando a circulação de bola e a profundidade do jogo do FC Porto.

Apesar de não ter sido um jogo bem jogado, ainda menos se comparado com o FC Porto x SC Braga que continua a ser provavelmente o melhor jogo deste campeonato, gostei de ver a exibição portista. Se nos primeiros minutos o Braga ainda teve algum ascendente, a partir daí os jogadores azuis e brancos foram de um tremendo brio. Nem sempre jogaram bem, como já referi, mas lutaram com tremenda alma pela bola e foram generosos na entrega ao jogo. Com mais posse de bola, o FC Porto retirou a iniciativa ao Braga e tomou conta do jogo e a partir daí, metade do trabalho ficava feito.

Hulk, como se sabe, perde preponderância quando joga no centro mas hoje, apesar de nem sempre as coisas lhe terem corrido bem, foi inconformado e... teve também algum azar. Ainda assim, foi da autoria de Hulk a primeira grande oportunidade de golo do jogo, com um tremendo remate à barra da baliza do guarda-redes bracarense para depois Belluschi, com um remate à entrada da área, proporcionar uma grande defesa a Artur. Quem não falhou foi Otamendi, já em cima do intervalo, quando, num ressalto na área bracarense, colocou a bola com classe sem hipóteses para Artur. Este golo providencial, foi importantíssimo no desenrolar do jogo e veio dar alguma justiça ao resultado, premiando o ascendente azul e branco.

Se a primeira parte foi de ascendente portista, a segunda parte trouxe um FC Porto extremamente personalizado e dominador, a conseguir dominar o meio-campo e a mostrar-se perigoso logo desde os primeiros minutos. Ainda assim, foi preciso esperar até perto dos 70 minutos para assistir ao 2º golo do FC Porto, novamente por Otamendi, a aproveitar o ressalto de um livre de Hulk. O brasileiro até poderia já na parte final ter ampliado o resultado por duas vezes mas a insistência no pé esquerdo e duas boas saídas de Artur, impediram os golos portistas.

Defensivamente o FCPorto também esteve hoje sólido. Basta salientar Helton só teve trabalho "a sério" aos 75 minutos, no primeiro remate à baliza do SC Braga.

Quanto à arbitragem, Duarte Gomes foi demasiado permissivo, permitindo várias entradas duras dos jogadores do Braga sem a devida sanção disciplinar. Por outro lado, ficou por marcar uma grande penalidade a favor do FC Porto por braço de Alan na bola e um amarelo por mostrar a Mossoró por simulação. Aliás, a atitude deste brasileiro num lance em que fez falta sobre Moutinho foi inqualificável.

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Caetano, que é feito da sete Luas e da malta do Zé do Boné?

Tirando os primeiros dez minutos em que o jogo pareceu inclinado para o lado do Braga, embora a equipa bracarense tenha sido inconsequente e não tenha criado qualquer perigo para a baliza de Helton, o F.C.Porto acertou as marcações, espalhou-se bem no campo, pressionou alto, dominou, controlou e chegou ao intervalo a vencer, justamente, por um a zero, num excelente golo, à ponta-de-lança, de Nico Otamendi, a um minuto do intervalo. Para esse domínio portista contribuiu e muito, a boa prestação dos três médios que, muito subidos, matavam à nascença qualquer tentativa da equipa de Domingos poder sair a jogar, em transições rápidas, a sua arma mais perigosa. Fernando a jogar e a entregar bem, Moutinho a ajudar na recuperação e também, junto com Belluschi, na construção e na ligação com o trio de avançados, foram donos do meio-campo e contribuiram para quarenta e cinco minutos muito agradáveis do líder do campeonato.
Mesmo considerando que num remate de Hulk à barra e num grande tiro de Belluschi, que Artur fez uma grande defesa, o conjunto de André Villas-Boas podia ter chegado à vantagem mais cedo, também é verdade que o resultado pela diferença mínima, espelha da melhor forma o que foi o primeiro período do jogo.


A segunda-parte começou como tinha acabado a primeira: F.C.Porto a entrar forte a dominar, a criar perigo e logo aos cinco minutos, um grande remate de James para mais uma grande defesa de Artur a manter o conjunto minhoto no jogo. E foi assim, sempre muito mais Porto, que aumentou a vantagem, novamente por Otamendi e até podia vencer por mais um ou dois golos, que não viria nenhum mal à justiça do resultado. De realçar, também, os dois golos de bola parada, caso raro e por isso merece destaque.

Resumindo: grande vitória, grande Otamendi e uma exibição muito bem conseguida da equipa portista. Mais um passo, este de gigante, rumo ao, como disse desde a primeira hora, principal objectivo da temporada, a conquista do campeonato - a luz que se vê no fundo túnel que nos vai levar ao título, é cada vez mais intensa. E uma grande injecção de confiança para Sevilha. Como não somos fanfarrões, nem embandeiramos em arco, não puxamos dos galões e meus amigos, se há equipa que tem legitimidade para se por em bicos dos pés, somos nós. Como disse o nosso treinador quem vai em oito vitórias consecutivas; quem, em vinte jogos, ganhou dezoito; quem tem apenas sete golos sofridos e quarenta e seis marcados, podia gritar que é o maior, mas mais vale assim, não queremos do nosso lado prostitutos, vendidos, entrevistas de encomenda para lançar a confusão e desestabilizar. Neste momentos estamos felizes. Os porcos da bola, esses, estão a Kompensan e Rennie. Alguns, quando se olham ao espelho vêem aquilo que são: uns ratos de esgoto, uns sabujos, uns sem vergonha!


PS - O treinador do Benfica, levou CINCO no Dragão, estava na merda, mas bastou ganhar ao F.C.Porto para mostrar a sua dimensão de pobre de espírito, de gentinha sem nível e tentou pisar o F.C.Porto e o seu treinador. As suas declarações ficam guardadas para memória futura.
Mas Jesus só é assim, porque os prostitutos lhe dão corda, vestem a mesma camisola e depois, como acabei de ouvir na Antena 1, ainda culpam Villas-Boas por se defender.
Tenham dó, a vossa azia transparece em cada palavra... Penalty sobre Mossoró?! É melhor não dizer nada...

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Foi uma grande vitória num campo difícil.
O Braga só rematou 2 vezes, por mérito nosso, e já depois de nós estarmos a vencer 2 a 0.
Entramos determinados no jogo, aguerridos, pressionantes, e o nosso meio campo reinou em Braga.

Excelente Fernando, um autêntico eucalipto que secou tudo à volta, Moutinho o pronto-socorro, e Belluschi muito criativo na construção e batalhador.

Hulk muito forte novamente. James muito bem, e merecia um golo pelo que fez. Varela esteve menos bem.

O nosso quinteto defensivo esteve implacável, muito seguro, bem subido e sem permitir espaços aos atacantes bracarenses.

Nicolás "El Fiera" Otamendi marcou dois golos à "El Tigre", muito oportuno, e o primeiro golo é fantástico. Nitidamente o melhor em campo a par de Fernando.

As galinhas continuam a ser levadas ao colo pela imprensa centralista de Lisboa, mas nós cá do FC Porto temos uns Bytes a mais de inteligência, e isto só nos motiva e dá força/vontade de vencer.

Para essa imprensa vermelha aqui vai um caloroso Byte Foder à moda do Porto

Abraço e boa noite

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Caetano disse...

Camarada Vila Pouca, embora possa parecer que a malta anda assustadiça com a pressão do Benfica que se faz sentir a todos os níveis, neste caso é mesmo por questões de falta de tempo. Espero tê-los de volta em breve. Quanto ao jogo... foi à campeão!

Abraço